Terças de Terror – Konya wa tsuki ga kirei desu ga, toriaezu shine

Olá, pessoal! Apesar do fim de semana corrido e conturbado, aqui estou eu com mais uma leitura feita em cima do laço! Hoje eu vou falar desse mangá de título super longo que vocês já viram ali em cima!

O amor é uma coisa bonita, mas também assustadora não é? E que tal um desejo de matar de todo modo extremamente cruel aquela pessoa que você ama? Se declare com uma faca, comemore seu primeiro contato com instrumentos de tortura, dê na boca de quem você ama aquela comidinha feita cheia de veneno!

No mangá de hoje, o amor foi substituído por uma vontade insana de matar ♥

Informações

Título original: 今夜は月が綺麗ですが、とりあえず死ね
Tipo: Mangá
Volumes e capítulos: 5 volumes (PdO), 14 capítulos online (tecnicamente os 5 volumes).
Status: Andamento
Demografia: Shounen
Gêneros: Drama, horror, gore, maduro, romance, vida escolar, sobrenatural
Mangaká: Kaname Majuro
Ilustração: Sakakibara Sousou
Ano: 2015
Editora Japonesa: Kodansha
Revista Japonesa: Shounen Magazine R

Sinopse

Kamishiro Taku é amigo de infância de Hanasono Mika e como é de se imaginar, acabou perdidamente apaixonado por ela, mas depois de salvar uma mulher de um estranho ataque, Kamishiro não pode deixar de imaginar que vai se banhar com os órgãos internos do alvo de seu amor, afinal, se ele a ama precisa matá-la!

O amor é violento

Todos sabemos que sim, o amor é violento, chega arrebentando nossos limites e nos trazendo muitas emoções novas, mudando até o modo que pensamos sobre irritantes passarinhos cantando pela manhã. Tenho certeza de que se você não passou por isso ainda, vai passar! Mas se você vive no mundo do mangá de hoje, é melhor ser uma daquelas pessoas sem emoções e é melhor ficar de olhos bem aberto para alguma paixão secreta não vir te esquartejar e brincar com suas tripas!

No mundo de Konya wa tsuki ga kirei desu ga, toriaezu shine, uma doença conhecida como ID (Intelectual Destruction) faz com que o seu amor por uma pessoa se transforme numa vontade incontrolável de matá-la. Claro que isso traz muito tormento nos primeiros estágios, afinal, matar quem você ama é uma coisa super louca, ainda mais quando você tem visões detalhistas sobre como vai fazer isso e o quão feliz isso te faria ficar. Aah, o amor~

O protagonista de personalidade super comum que acompanhamos nessa carnificina romântica é um rapaz que se destaca pela sua super mania de limpeza e o alvo de seus sentimentos joviais é sua amiga de infância, uma garota aparentemente boa em tudo e que adora assustar seu melhor amigo, mas sempre espera que ele consiga finalmente se confessar, afinal ela passa seus dias rejeitando os mais diversos tipos de rapazes. Kamishiro não consegue aguentar a ideia de não poder matar sua adorada amiga, mas logo sua força de vontade em protegê-la de si mesmo e outros infectados que adorariam arrancar os órgãos dela com as próprias mãos subjuga a sua ‘sede de sangue’ e ele se torna um dos poucos infectados a conseguir controlar essa doença e usar as habilidades sobre-humanas para abrir caminho entre os tantos que querem a cabeça dela e por consequência a dele, mas uma boa história é cheia de plot twists que brincam com as emoções dos leitores e Kamishiro vai viver muitos deles, afinal o mangá tem que durar.

Com cinco volumes a história tem um desenvolvimento muito interessante, mas nada muito surpreendente, o que pode fazer a leitura ficar um pouco enfadonha no decorrer dos capítulos com muitas páginas, mas por mais que seja um shounen, a ação definitivamente não é o foco disso. Claro que a demografia indica que o roteiro comunica-se super bem com adolescentes e usar um tema tão absurdamente comum na vida de todos, especialmente na adolescência, é algo que eu respeito, mas eu esperava algo mais, um elemento X que ainda não aconteceu nesse mangá, mas nem de longe foi desinteressante de acompanhar. A leitura não tem um modo de instigar a nós de modo a pensar com quem é o cabeça por trás de tudo isso, ela não está nem aí pra isso na verdade, me deixando a entender que uma vez achado o culpado estaremos rumando para a conclusão inevitável disso. Depois de muito andar entre partes de outras pessoas pelo chão, nosso protagonista vai encontrar e fazer parte de uma organização que visa o lucro adquirido por encontrar uma cura para o ID e claro que para isso vão enfrentar concorrentes, outro ponto muito interessante do roteiro, já que as pessoas envolvidas nessas duas empresas estão fazendo negócio, cada um ao seu modo e querendo eliminar o concorrente que utiliza outros métodos o mais rápido possível, uma adorável corrida farmacêutica! Com a falta de foco em amizade, companheirismo, confiança e tudo aquilo que temos tipicamente pelos shounens, Konya wa tsuki ga kirei desu ga, toriaezu shine (ufa!) é uma ótima pedida com muita ação e pouca consideração pelos sentimentos alheios, recheado de manipulação de pessoal em prol de um objetivo nada menos obscuro do que seu amor ser transformado em desejo de morte (do seu xuxu).

Os personagens destacados ainda não tem muito revelado sobre eles, mas sutilmente somos inseridos em seus passados, suas razões ou sua falta total de razão e apenas sentimento de pura diversão. De um lado temos infectados que conseguem controlar sua sede de sangue e utilizar suas habilidades para assegurar outros infectados e do outro temos uma organização que utiliza os infectados para explorar ao máximo os detalhes desse louco distúrbio amoroso.

Plot-wise, esse mangá não tem nada de complexo, mas tem uma apresentação boa e envolvente, seja pelo leitor querer saber o que diabos acontece com nosso casal principal, o mistério corporativo que nasce no meio disso e até imaginar os reais motivos dessa doença de repente começar a se espalhar.

O traço do mangá é pelo mesmo artista de outro mangá que conheço entitulado B.A.D que foi inclusive traduzido por mim quando eu tinha um scanlator, mas foi infelizmente descontinuado no Japão. Como podem observar nas ilustrações, é um traço muito agradável e que também não deixa nada a desejar nas cenas mais gores, com muito amor, é claro~

Por fim, acho que mangás assim deviam vir pro Brasil, né? Não custa nada~

Espero que essa resenha tenha sido crítica e esclarecedora para alguém e espero que motive uns a experimentarem esse mangá. Lembrem de procurar pelo título no seu leitor favorito ou direto no scanlator responsável, no caso do que estou lendo são dois scans gringos os responsáveis: Silent Sky & Death Toll e eles fazem um excelente trabalho!

Vejo vocês no próximo post, Devoradores ♥

Esta entrada foi publicada em Clube do Terror, Mangá, Resenha e marcada com a tag , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.