Resenha: Distant Sky

Olá, pessoal. Sejam muito bem-vindos a mais um post. Hoje também será um post no tema desse mês, mas não vou tratar disso o mês todo então não se preocupem.

No começo eu achei melhor escrever sobre vários one-shots, mas com a dificuldade de achar uns horripilantes mesmo (guardei os que achei pra usar depois) acabei acessando o webtoon LINE e achei um manhwa relativamente curto e interessante, além de bem assustador de outros modos.

Ainda hoje estarei escrevendo pouco em prol da minha mãozinha querida.

Hoje falarei sobre Distant Sky, um manhwa bem interessante.

Informações

Título original: 심연의 하늘
Tipo: Manhwa
Volumes e capítulos: 4 Seasons completas
Status: Completo
Demografia: Seinen
Gêneros: Drama, ação, horror, mistério
Autor: Youn In-Wan
Ilustração: Kim Seon-Hee
Ano: 2014
Editora: Naver
Serializado online em: Naver Webtoon
Serialização em Inglês: LINE Webtoon

Sinopse

Gangnan está virada em puro caos e tudo está coberto por uma terrível escuridão, o que será que está acontecendo? Quando um garoto acorda em meio ao que um dia foi Gangnan,ele começa a se perguntar esse tipo de coisa, mas de qualquer forma ele precisa sobreviver antes de achar respostas.

Pensamentos sobre o manhwa

Hoje com um subtítulo adulto, limpo e sem graça eu abro os trabalhos da minha opinião sobre este manhwa. Até o presente momento eu não terminei de ler, mas li quase tudo que tem disponível no LINE Webtoon e como cansei de rolar pra ler toda a tira, resolvi fazer logo o post e seja o que as batatinhas quiserem.

Ao longo da minha vida, tendo grande preferência por histórias de assustar de algum modo e em qualquer nível, tenho total ciência de que o que dá medo em uns não dá em outros e por isso antes de ler esse manhwa tu deve se perguntar se a premissa de acordar nas condições explicadas na sinopse te daria algum tipo de anseio, medo e por quanto tempo tu conseguiria manter a sanidade e aí decidir se vai continuar lendo esse texto e explorar esse manhwa.

Ao roteiro então! Nosso protagonista é um estudante sem memórias e um pouco estranho (até demais) e acorda um belo dia soterrado em algum edifício, mas consegue sair super bem e com pouca bateria no celular, mas alguma luz já que tudo está no maior escuro e destruído. Ele toma as medidas de sobrevivência básicas que estão ao seu alcance e inicia sua jornada pelo desconhecido. Mesmo sendo o protagonista e usando uma plot armor básica, não desistam dessa história por causa disso e esperem até o momento da explicação para tal coisa, que não é grandiosa, mas até o momento que estou lendo (quase na terceira temporada) ainda instiga bastante o leitor sobre o que aconteceu antes da situação real e os poucos sobreviventes e suas situações individuais. Leia com atenção para pegar todas as dicas e participar ativamente da leitura também 😉

Se tu está esperando um roteiro entregue, já pode parar de esperar e partir pra outra que esse mangá tem fortes elementos de mistério, sempre deixando o leitor tenso e na expectativa de que algo bom (ou ruim rs) aconteça e aconteça logo. Como um bom thriller, é cheio de plot twists e cliffhangers, mas nem tudo fica bem sempre e isso obviamente é um ponto super positivo.

Os outros personagens que conhecemos ao longo da história não são muito apegáveis e não costumam nos visitar por muito tempo, mas cada um a seu modo é de certa forma realista no sentido de que são pessoas normais que podemos imaginar numa situação do tipo, mesmo as completamente insanas ou consideravelmente…burras.

A história nos prende com seus twists e cliffs, mas tem um roteiro que se desenvolve sem pressa alguma, c*gando pra sua vontade de entender que diabos é isso e aquilo e aquele outro e levando seu tempo para formar um plot decente. Ainda sobre isso, se tu espera encontrar um horror sobrenatural, história errada. Até o momento temos um terror mais realista (alguma coisa aconteceu e destruiu tudo, matando muita gente e não tem luz do dia) envolvendo um pouco de ciência, um pouco de coisas que não fazem sentido realisticamente falando e nem tem que fazer mesmo e um toque de politicagem assim só raladinho por cima desse prato trágico e amargo que é essa história.

Quanto ao traço, muitos podem achar tosco e feito nas coxas e bem, não posso ficar mudando sua cabeça aí, mas eu achei o traço muito bom em desempenhar sua função, que é fazer o leitor ficar bem imerso e ambientar bem a situação. Nós vemos basicamente tudo que o protagonista vê com sua lanterna ou outra fonte de luz, exceto alguns momentos especiais que podemos guardar no coração e sim, as tiras são cheias de momentos totalmente pretos entre os quadros, apenas com sons às vezes. Se lido corretamente, o clima fica bem desagradável e cheio daquela sensação de quem tem algo ou alguém a todo momento em todo lugar. Espero que possam aproveitar a intenção da maneira de apresentação gráfica deste manhwa, simbolismos utilizando o próprio traço e a brincadeira com as cores, que auxilia o leitor a se envolver com os momentos da história de acordo.

E é isso, galera. Já escrevi demais com algumas pausas e acho que consegui passar o que achei desse manhwa e uma ideia para que vocês possam decidir se experimentam ou não.

Nos vemos em breve com mais postagens!

Esta entrada foi publicada em Manhwa, Resenha e marcada com a tag , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.