Terças de Terror: Appli Trap

Oi, pessoal! Hoje eu vou falar sobre mais um mangá de jogos sociais que colocam a vida dos personagens em risco. Sim, existem muitos outros mangás mais conhecidos e possivelmente até melhores do que o que eu escolhi, mas…c’est la vie. Espero que curtam o post e deem uma conferida nesse mangá.

Informações

Título original: アプリトラップ
Tipo: Mangá
Volumes e capítulos: 2 volumes PdO, 11 capítulos online
Status: Andamento
Demografia: Shounen
Gêneros: Drama, horror, ecchi, romance, vida escolar
Mangaká: Kamiyama Yahiko
Ilustração: Kamiyama Yahiko
Ano: 2015
Editora Japonesa: Ichinja
Revista Japonesa: Comic Rex
Link do mangá no Anime-Planet

Sinopse

Em uma escola com métodos experimentais, os alunos precisam fazer download de um aplicativo em seus smartphones, onde recebem quests em momentos aleatórios e de vários tipos, lhes pedindo para fazer tarefas que vão de limpar a sala de aula a dar o troco num agressor. As quests recompensam os alunos com uma pontuação que cria um rank e o último do rank é expulso da escola, mas existe algo de muito errado em tudo isso, levando os alunos a agirem de uma maneira contra qualquer código escolar.

Appli Trap

Muito sem criatividade para um subtítulo, mas com coisas suficientes a dizer sobre a leitura. Onze capítulos não é lá algo muito profundo e é verdade que nesse meio tempo a história não desenvolveu muito, mas já aprendemos bastante como leitores acompanhando um protagonista que possui memória fotográfica, um passado trágico e motivos ótimos para ser horrível em interações sociais, mesmo assim, ele tem dois melhores amigos e juntos começam a descobrir mais sobre esta escola que parecia ótima. Com o surgimento do aplicativo as coisas começam a sair do controle de cara, com a possibilidade das quests serem exploradas pelos alunos e em breve se nota que todo mundo ali tem duas ou mais caras e não dá nenhuma delas a tapa. Nosso protagonista nem de jogos gosta, mas se ele precisa disso para ter uma boa vida escolar e evitar a expulsão, vai fazer o que pode. Durante o desenrolar dos capítulos disponíveis, não acontece nada de muito interessante ou revelador, com a história prendendo realmente o leitor em apenas alguns pequenos momentos gerando uma alta expectativa que logo deixam morrer, para depois te lembrar de que algo emocionante ainda pode acontecer. Se pode, espero que aconteça em breve. Sendo assim, o roteiro não é lá essas coisas, um pouco fraco e sem sucesso em cativar o leitor.

Dos personagens, nenhum deles é excepcionalmente desenvolvido, nem mesmo o protagonista. Nós passamos a leitura vendo ele ser um gênio por causa de sua memória fotográfica e temos flashbacks sobre sua infância enquanto aprendemos um pouquinho sobre sua verdadeira personalidade. Nenhum dos personagens é digno de pena ou amor, mas existem pelo menos dois que gostei bastante por serem até que interessantes, um em especial ainda tem muito o que desenvolver ao lado do protagonista. Os outros são todos de fundo, com alguns momentos para contar sua breve história e tentar cativar o leitor antes de algum acontecimento importante.

Na parte gráfica dessa história, não posso reclamar. O traço é bom, é erótico e é sim interessante, dando um ar de que todo mundo é bem maluquinho naquela escola (não é pra menos). Mesmo com cenas bem eróticas e violentas e até abordando assédio, bullying e estupro, esse mangá consegue ser apenas interessante, do tipo que tu quer saber o final mais por curiosidade do que a excelência da escrita, mas a arte de fato não deixou a desejar e foi realmente excelente em demonstrar as diversas faces dos nossos queridos adolescentes escrotos.

Se tu está procurando uma leitura satisfatória, mas não excelente e algo que te lembre dead tube e Dice, então confira Appli Trap! Eu falei assim bem mais ou menos do mangá, mas encaixa ainda na parte de gostei da minha vida, então vou continuar acompanhando e esperar tudo ir pro espaço, que daí que vai ser divertido, não é mesmo?

Se tu leu, quer ler ou não quer mesmo ler isso, não esqueça de usar o link lá em cima do Anime-Planet para marcar na sua lista o que achou! Comente também o que tu acha de mangás desse tipo e sua experiência com eles. Eu por exemplo, nunca tive muito contato com essas histórias de jogos sociais e fiz questão de começar por algo não main, puramente pelas capas terem me chamado atenção em conjunto com a sinopse.

Vejo vocês no próximo post, devoradores!

Esta entrada foi publicada em Clube do Terror, Mangá, Resenha e marcada com a tag , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.