Resenhando: Akuma to love song

Olá, pessoal! Mais uma semana feliz na terra de quem cumpre prazos, já que é quinta e aqui estou eu pra contar pra vocês sobre o que andei lendo essa semana!

Quem me acompanha faz um tempo já sabe que meu negócio não é aqueles romances básicos bem shoujão da vida e por isso quando eu trago um shoujo pro blog, geralmente ele costuma ser um pouco mais profundo que o de costume e hoje vou falar da minha experiência com Akuma to love song, um mangá muito atraente por diversos motivos!

Informações

Título original: 悪魔とラブソング
Tipo: Mangá
Volumes e capítulos: 13 volumes, 88 capítulos
Status: Completo PdO e online
Demografia: Shoujo
Gêneros: Comédia, drama, romance, vida escolar
Mangaká: Toumori Miyoshi
Ilustração: Toumori Miyoshi
Ano: 2007
Editora Japonesa: Shueisha
Revista Japonesa: Margaret
Link do mangá no Anime-Planet

Sinopse

Maria Kawai é uma jovem lindíssima e sua beleza é acompanhada de uma língua afiada  também. Depois de ser expulsa de uma escola de elite chamada St. Katria, Maria precisa tentar recomeçar com o pé direito na nova escola, mas sua personalidade dificulta seus relacionamentos e o espírito de Maria é testado por colegas, professores e antigos conhecidos enquanto ela tenta encontrar um local ao qual pertença.

Devil Maria?

No início da jornada de Maria, é totalmente possível compreender porque seus colegas na nova escola a detestam. Ela tem uma mente afiada e obviamente está mais amadurecida em muitos aspectos da vida que seus colegas,  mas passando por cima de sua sinceridade brutal totalmente sem filtros, Maria é apenas uma pessoa que quer possuir amizades, criar laços e construir memórias inesquecíveis com aqueles que gosta e que também gostam de estar ao seu redor. Durante essa jornada, não só seus colegas, mas Maria também precisa aprender que é necessário mudar um pouco, apesar de sua transformação amável não sair exatamente do jeito que quer e assim aos poucos ela vai criando laços inseparáveis. Maria é o tipo de garota que pode parecer muito cruel por ser sempre direta e sincera, mas isso é geralmente um mal entendido da outra parte que não está acostumado com alguém que não mascara essa personalidade. Esse mangá nos mostra bem como um comportamento diferente, mas não necessariamente cruel, gera muita crueldade da outra parte. Maria começa a sofrer bullying até mesmo de professores, mas mesmo escutando e vivenciando coisas que ninguém nunca deveria ter que se preocupar em viver, Maria tenta ser forte, mesmo sozinha, mesmo apenas por ela mesma e também não dispensa o ato de dar mais uma chance as pessoas e ter fé nelas.

Além de focar nessa jornada de amizade e amor de Maria, o leitor pode se divertir com um toque musical durante o mangá e não se preocupar, pois não acontece um exagero do uso da religião nele, apesar da escola de onde Maria Kawai foi expulsa.

A experiência de ler este mangá proporciona diversas emoções. O leitor vai poder se sentir mexido com os acontecimentos que giram ao redor de Maria, pode se encontrar relaxado pela sua personalidade e também intrigado por ela, mas também vai ficar de frente com diversas críticas sociais, além de assuntos como morte, estupro e a eterna discussão do que é ter uma vida feliz.

Os personagens são surpreendentes. Com uma turma inteira de colegas, claro que nem todos entram em destaque, mas os que estão mais destacados ainda são muitos e mesmo assim possuem um desenvolvimento intrigante. O leitor pode se identificar com as diversas máscaras sociais que temos que usar ou fugimos de usar até, se identificar com motivos e obscuridades daqueles personagens e torcer para cada um deles, já que o foco nem sempre é Maria. Claro que na história também existe o amor e é abordado de um modo bem delicado e cuidadoso o que é realmente o amor, o que esperar dele, como expressá-lo, os desafios que ele impõe, as descobertas que ele proporciona e o quanto devemos nos deixar levar por ele. Maria Kawai é uma personagem extremamente forte, mas a força de seus amigos e colegas também é mostrada e felizmente são diferentes, pois assim podemos ver que cada um encontra seu motivo para seguir em frente de maneiras diferentes!

O traço do mangá é belo, mas devo dizer que o destaque fica mesmo com Maria. Ela tem uma beleza muito diferente do resto dos personagens, por mais que todos eles expressem belezas diferentes, ela ainda consegue se destacar muito e isso também é proposital, ela realmente é diferente de um típico cidadão japonês. As ilustrações coloridas são lindíssimas e os detalhes em vestimenta e expressões faciais são indiscutivelmente bem feitos, sendo capaz de transmitir o sentimento pretendido.

Se você aí que está lendo esse post estiver procurando por um shoujo para sacudir seu modo de pensar sobre várias coisas importantes dessa vida, corra para ler Akuma to love song! Eu sei que eu recomendo fortemente essa leitura!

Obrigada por acompanharem o blog e nos vemos na próxima postagem! Vamos torcer para ser no sábado, né?

Esta entrada foi publicada em Mangá, Resenha, Resenhando e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.